Quer sejam sopradores de vidro, artistas de pérolas, artistas de vitrais ou joalheiros, profissionais que desenvolvem uma paixão pelo vidro, evocam a transparência, a luz ou mesmo dançam com o material fundido, quando falam sobre o seu assunto. O vidro oferece aos artesãos uma infinidade de possibilidades: puxamos, torcemos, giramos, sopramos, esculpimos. Mas cada artesão tem seu próprio vidro.

Tão antigo quanto nosso próprio planeta

Se a fabricação do vidro remonta a cerca de 3.000 anos aC, a história do vidro remonta aos tempos pré-históricos porque o vidro, como material, já era usado pelo homem 100.000 anos antes de nosso tempo. Seus processos certamente sofreram mudanças desde aquela época, mas os fundamentos permanecem os mesmos.

O componente básico na fabricação de vidro é a areia ou, mais precisamente, a sílica, um material extremamente comum, pois representa mais de 60% da massa da crosta terrestre continental. Pode ser encontrada em todas as rochas e, portanto, em todas as areias.

Ao contrário da maioria das outras substâncias que produzimos, o vidro não cristaliza ao resfriar. Em vez disso, torna-se um líquido resfriado que se comporta um pouco como caramelo! Isso significa que você pode manipular o vidro quando estiver quente para dar-lhe a forma que desejar e que ele manterá essa forma ao esfriar.

As técnicas que transformam o vidro em arte verdadeira

Vidro soprado

Esta técnica já existe há vários séculos, mas os objetos produzidos evoluíram. Se, na Idade Média, o soprador de vidro trabalhava para fazer vidros de janela, vidro plano ou recipientes de utilidades, hoje é um artesão criativo fazendo trabalhos pessoais e criativos.

Vidro Termoformado

Prepara-se um molde que deve ser de material resistente ao fogo, de acordo com a forma desejada e o vidro é então colocado nele e levado ao forno a uma temperatura de 840°. O vidro vai derreter e seguir as formas do molde até os menores detalhes de textura. Usado geralmente para fazer pratos, tigelas de salada e objetos decorativos alargados.

Fusing

A fusão do vidro é uma técnica de fabricação do vidro cuja matéria-prima é composta por peças de vidro já fabricadas. É preciso montar essas peças, uni-las e colá-las frias, para depois colocar tudo no forno e levar os objetos montados ao ponto de fusão. O conjunto que sairá do forno será uma única peça de vidro homogêneo e fundido.

Vidro fiado

A técnica do vidro fiado requer o uso de varetas de vidro que são aquecidas com a chama de um maçarico. O vidro amolece com o calor e derrete. Assim, torna-se maleável e é puxado em forma de fio, por isso o nome vidro fiado. Esta técnica permite fabricar contas de vidro ou esculturas de vidro extremamente finas e precisas.

Vidro fundido ou moldado

Outra técnica usada para criar obras pessoais, onde na maioria das vezes, o molde é feito de areia úmida na qual uma forma particular foi “impressa”. O vidro fundido é então retirado do forno para ser imediatamente colocado no molde de areia. Aí, retorna ao forno para ser recozido antes de ser removido do molde e limpo. 

SEJA LÁ QUAL FOR A SUA TÉCNICA, METALLICA ACESSÓRIOS TEM O ACABAMENTO QUE VOCÊ PRECISA

Qual é a sua arte em vidro? Moldado, soprado, fiado? Seja qual for, a Metallica Acessórios tem exatamente o que você precisa para proporcionar mais beleza, charme e elegância à às suas peças, com dobradiças, fechos, puxadores, ganchos, alças, apliques, cantoneiras, pezinhos e tudo mais o que você puder imaginar em detalhes decorativos, nos mais diferentes estilos e modelos. Acesse agora mesmo www.metallicaacessorios.com.br, faça já o seu pedido e inicie a sua arte!

Deixe uma resposta